quarta-feira, 28 de abril de 2010

Publicidade e Promoção de Vendas

Comparação das diferenças entre Publicidade e Promoção de Vendas


                                                        (clique para ampliar)
                  Tabela: "Comunicação em Marketing - J.B. Pinho" (p.50-51)


Promoção de Vendas é uma solução estratégica para atingir objetivos de curto a médio prazos em um planejamento de comunicação de Marketing integrado.
Brindes, descontos, reduções de preços são táticas usadas neste tipo de ferramente do MRKT.

Enquanto a publicidade é uma ferramente de comunicação percebida como um investimento, já que as vendas acontecem em algum ponto indeterminado no futuro, a promoção de vendas usualmente funciona durante um período finito de tempo, mas frequentemente mostra resultadosem dias ou mesmo horas.


Mais de promoção de vendas!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Comportamento das pessoas no supermercado

matéria, que achei muito curiosa,
retirada do site: Mundo do Marketing

Comportamento do Consumidor é assim: se você percebe atitudes semelhantes repetidamente, pode haver uma tendência de comportamento. Sempre que vou ao supermercado vejo alguns tipos e situações interessantes que as marcas e o varejo poderiam trabalhar mais para tornar a experiência de consumo melhor e, claro, ativar as vendas. Os perfis apresentados são percepções que não estão baseadas em pesquisas, mas podem servir como um começo para identificação de uma amostra e de ações de Marketing.




1) Família
famílias inteiras que tiram uma manhã ou uma tarde de um fim de semana para fazer as compras do mês. Enchem dois ou até três carrinhos com tudo que tem direito. A mãe divide a atenção de escolha dos produtos com as crianças, que não param de correr entre as gôndolas e por vezes escolhem o que querem levar para a casa. Em alguns casos, o casal divide as compras. O pai procura uma determinada cesta de produtos, como queijos e snacks, e a mãe outra, o arroz com o feijão mesmo. Às vezes, até a avó ou a sogra entra neste programa de família e serve como aval para a experimentação de novos produtos que serão aproveitados em novas receitas.



2) Casais que brigam
Ir ao supermercado para este perfil não é um prazer porque inevitavelmente sairão de lá brigados. Eles não conseguem chegar à conclusão sobre os produtos que levarão. Se dividem a tarefa de comprar, um erro é motivo de discussão. Se o homem ou a mulher coloca tudo o que vê pela frente no carrinho, o cônjuge pode não gostar porque a conta será alta ou por não estar contribuindo para comprar o que realmente é necessário. Geralmente são casais com orçamentos mais apertados e/ou que tem apenas um deles como principal provedor do orçamento doméstico.



3) Pais com crianças
Esse é um dos perfis mais debatidos. Não há percepção que indique uma diminuição ou aumento das crianças comprando com os pais. Por vezes, a criança é uma companheira do pai ou da mãe, que leva o filho para escolher o que deseja e até ajudar. Também faz parte das compensações pela ausência no dia a dia da criança. Alguns pais as deixam livres para escolherem, outros controlam e até mesmo substituem alguns produtos por marcas com preços mais baratos. Em alguns casos, os filhos ficam livres para comprar, mas estes já são mais crescidinhos. Alguns vão até comendo o produtos que ainda nem pagaram.



4) Pais ou “mães” de família com lista
Esse perfil é dos mais controlados e racionais. Antes de sair de casa, a mulher e/ou a empregada viram o que era preciso comprar, o que estava faltando na dispensa, fizeram a lista e o comprador vai, religiosamente, passando em todos os corredores e colocando os produtos indicados no carrinho. Ele não vê muitos os outros produtos, pois procura o que está determinado. A compra por impulso aqui só se dá depois de fazer a sua lista completa ou já no caixa, mas são compradores frequentes.



5) Grupo de jovens
Jovens adolescentes e jovens adultos muitas vezes andam em bando, tem aquela turma de sempre, e a ida ao supermercado não é diferente. Eles vão comprar os produtos para o churrasco do fim de semana ou para a festa juntos. Há ainda os que estudam perto de um ponto-de-venda e vão comprar guloseimas. Para este perfil, o supermercado é um ambiente de passagem que chega até a ser divertido. São as pessoas mais felizes do varejo. Às vezes estão com pressa, mas não deixam de comprar tudo que necessitam e desejam.



6) Idosos
Geralmente fazem compra sozinhos e vão ao supermercado com frequência. Compram em pouca quantidade, ou pelo fato de serem sozinhos, ou para não carregar muito peso. Alguns caixas os reconhecem. Por terem mais tempo livre, passam mais tempo diante das gôndolas. Para uma parcela deles, o supermercado serve como ponto de encontro ou um ambiente de convívio social.



7) Solteiros
Nos supermercados 24h horas, eles são a maioria depois das dez, onze e meia noite. O mercado single compra em pouca quantidade e por vezes faz visitas semanais ao ponto-de-venda, mas a média é quinzenal e mensal. Algumas mulheres procuram novidades e passeiam pelos corredores como se estivessem em um shopping depois de comprar o que a fez entrar na loja. O grande destaque aqui são os homens. Há os marinheiros de primeira viagem que precisam de ajuda porque não sabem qual produto é o melhor e muitas vezes acabam recorrendo à mulher ao lado, também solteira, para tirar a dúvida. Alguns até usam o desconhecimento como forma de se aproximar de uma pretendente. Sim, o supermercado, para os solteiros, também serve como ponto de paquera.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

uma porção de comunicação

Comunicação mercadológica:
Adequação produto-mercado; distribuição; promoção e política de vendas.

Objetiva um efeito calculado e persuasivo perante o comportamento do consumidor.

Ferramentas: venda pessoal, promoção de vendas, merchandising, relações públicas, embalagem, mrkt direto, propaganda e publicidade.

Marketing Global

Estratégias para empresas multinacionais podem ser iguais, porém a sua execução varia conforme a região onde a atuação acontecerá.
Como o caso da Coca-Cola, que atinge o planeta inteiro - na China estuda e analisa o perfil do consumidor e executa a estratégia de acordo com o conhecimento adquirido; já no Rio Grande do Sul o conhecimento do perfil do consumidor vai mostrar outra forma de atingí-lo. A quantidade de gás ou o sabor mais doce ou menos, por exemplo, são fatores que variam da Coca-Cola para o mundo.

"Pense globalmente, aja localmente."

Muitos profissionais afirmam que produtos multinacionais não são capazes de substituir ou ter porcentagem igual no mercado de tal região quanto aos produtos regionais. Porém o conhecimento que os consumidores têm desses tipos de produtos está cada vez mais acessível e fazendo com que o contato entre o produto mundial e o consumidor pareça muito próximo. Tais tecnologias como a televisão, que a publicidade adaptou seus anúncios para serem exibidos no mundo inteiro, de forma padronizada e com detalhes semelhantes para cada região; como também, sem ser esquecida, a internet - vínculo mais globalizado impossível!!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Mc Donalds: Outdoor interativo

McDonald's da Suécia, em parceria com a DDB lançaram uma campanha promocional e criaram um outdoor interativo. Como é comum as pessoas optarem por celular com câmera, eles aproveitaram para utilizar os aparelhos como parte da ação.


A mecânica da ação funcionava assim: Caso você conseguisse tirar uma foto de algum produto, seja café, sundae ou até mesmo um lanche, era só ir até o McDonald’s mais próximo, mostrar a sua foto e retirar o produto gratuitamente.



Link para assistir ao vídeo

uma porção: MARKETING PARA...

... Ohio State University

"é o processo na sociedade pelo qual a estrutura da demanda para bens econômicos e serviços é antecipada ou abrangida e satisfeita pela concepção, promoção, troca e distribuição física de bens e serviços."


... Unilever inglesa

"é o planejamento e execução de todos os aspectos de um produto (ou serviço), em função do consumidor, visando sempre maximinizar o consumo e minimizar os preços, tudo resultando em lucros contínuos e a longo prazo para a empresa."

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Pepsi e a nova embalagem de Toddynho

Este caso é a prova real que muitas marcas apenas valorizam a ideia de ser sustentáveis, e esquecem da atitude correta de exercer-la, e ainda assim, fazem com que acreditem no que mais "valorizam" perante seus clientes.



Vamos ao caso...

A Pepsi dedicou a parte de trás da embalagem para falar de sustentabilidade.

Na leitura, a hierarquia das fontes/tamanho/cor, transmite: "É divertido ajudar o planeta desmatando as florestas". HEIM?!


Depois de uma análise, verifica-se o selinho: "Isso não se faz." A cor vermelha não contrasta com a marrom do fundo. E ainda assim, deixando a mensagem confusa.

A análise mais profunda identifica na parte verde uma frase e um erro de português: "Reciclar 1 tonelada de papel poupam quantas árvores?"

Não seria "poupa"?


Mas ainda há outra mensagem sutilmente equivocada, quando o que é expressado é direcionado para o público infantil...
Como o porquinho com um cigarro na boca.



Fonte das informações: Portal Exame

quarta-feira, 7 de abril de 2010

lixo patrocinado é na TerraCycle

Hoje o assunto é serio e reciclável.
Bem, não é mais um papinho furado de que as geleiras vão se tornar dinossauros e vão tomar o mundo. É sobre a TerraCycle. Terra, quem?

Tudo começou em 2001 quando um jovem húngaro - Tom Skazy - abandonou a univerdade nos Estados Unidos para criar uma empresa que transformaria lixo em novos produtos. A inspiração vem de um pé de maconha, chamado "Marley", que ele havia deixado com seu amigo e este, quando de volta a Tom, estava forte e frondoso graças a muito esterco de minhoca.
Esta história é veridica, quanto a do dinossauro.

Naquela situação surgia o primeiro produto da TerraCycle: um adubo em garrafa PET 100% natural.

O próximo passo foi fabricar com embalagens usadas sacolas, moxilas, cadernos e demais derivados.
Esta ação tinha o conhecimento das empresas donas das marcas das embalagens em questão, como a Kraft e Pepsico.
Até aqui temos um jovem com espírito empreendedor, uma idéia inovadora perante tantas outras que não fluem e marcas interessadas em se tornar "verdes" - dando um destino "verde" para os seus maiores lixos (as embalagens).

Tom Skazy recebeu ajuda para se instalar no Brasil e junto do vice-presidente de marketing brasileiro da Pepsico (Carlos Ricardo).
Agora a empresa produz no Brasil, com a ajuda da ONG de curitiba, a Solidarium, vários produtos com as embalagens da Pepsico, como Doritos, Ruffles e Fandagos, e só era possível comprá-los em lojas WalMart. Em breve, a TerraCycle começará a fabricar moxilas para o Brasil e outros itens com embalagens descartaveis de Tang - marca de suco em pó da Kraft.

Seu segmento no Brasil visa se aliar com outras marcas, como Carrefour, Pão de Açúcar, Nestlé, Johnson &Johnson.



E o mais legal galerinha de Cowboy, o site no Brasil disponibiliza um cadastro para que ONGs, escolas e demais entidades se cadastraem e em troca das embalegens arrecadadas se ganha centavos de dinheiro. A entrega pelas embalagens até a empresa é através do correio, logística paga pela TerraCycle.

Nos Estados Unidos este tipo de atividade já acontece a 2 anos e mais de 60.000 entidades já estão cadastradas.

Agora vamos ao que interessa - parte curiosos!
Skazy está nadando no dinheiro, por ter largado Princeton nos Estados Unidos para catar lixo?
Szaky ainda não está nadando em dinheiro - a TerraCycle faturou 8 milhões de dólares em 2008 e o lucro é esperado apenas para 2011. Mas poucos empreendedores conseguiram atrair tanta atenção de grandes empresas nos últimos anos quanto ele. Tamanha evidência não tem apenas a ver com o esterco de minhoca - que ainda representa a maior parte (não revelada) de suas vendas. Mas também com um portfólio de produtos reciclados, como vasos e sacolas fabricados com embalagens de alimentos, que depois são vendidos em grandes redes de supermercado.

Agora vamos ao que interessa - parte consumidor:
Szaky acaba de colocar 10 150 artigos - entre mochilas e carteiras - em 69 lojas do Wal-Mart no país, produzidos com embalagens de Elma Chips, como Ruffles e Fandangos
A confecção dos artigos está a cargo de cerca de 100 costureiras da Solidarium, empresa com sede em Curitiba que apoia microempreendedores e levará um percentual não revelado das receitas das sacolas. As mochilas estão sendo vendidas por cerca de 30 reais e as carteiras por cerca de 10 reais. Os preços seguem o mantra de Szaky de que os consumidores não querem e não devem pagar muito mais por produtos ecologicamente corretos.

Agora vamos ao que interessa - parte organizacional:
Sua grande sacada foi criar um modelo de negócios sedutor tanto para grandes empresas como para consumidores em tempos de aquecimento global. No caso das grandes empresas, ele consegue emprestar uma imagem sustentável a um risco baixo. O único investimento que uma grande indústria tem de fazer é patrocinar pontos de coleta das embalagens.
Atualmente, a empresa tem cadastradas cerca de 30 000 pontos nos Estados Unidos. Todo o custo envolvido nessas pontos é coberto hoje por grandes indústrias.

"Só precisamos de mais escala para lucrar, e estamos chegando lá."

O endereço para o site da TerraCycle:
http://www.terracycle.com.br/

Link direto para os produtos:
http://www.terracycle.com.br/products

Conteúdo extraído de materias do Portal Exame.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Montagens sem photoshop

Em tempos, em que eu não me conhecia como gente, muitos artistas se contorciam para ter a imagem perfeita e com mais valor agregado. Hoje são poucos os artistas. Muitos são meros desing que não possuem um dom para criar e expressar o que são, apenas recebem ordens e as executam. Tecnologia = anula a originalidade de muitos, não todos.

Mas mas mas mas segue algumas imagens antigas e outras recentes, criadas por aqueles que ainda são inspirados por algo natural.



















fonte: http://assuntoscriativos.blogspot.com/

sábado, 3 de abril de 2010

Are you still with us? - Heineken

A coisa mais gostosa e, em sua essência, pura inteligência!! Quero uma Heineken.

A Heineken a pouco tempo (21 de outubro) pregou uma pegadinha para cima dos torcedores da partida mais esperada do campeonato UEFA Champions League.
Com um jogão desses, Are you still with us?
Assistir o jogo, é claro, e não ir ao teatro com a família e muito menos a trabalho é uma grande escolha certa.

Pensando nessas situações tão dramáticas e dolorosas, a Heineken, mancomunada com o jornal La Gazetta Dello Sport, criou uma pegadinha para o desespero dos torcedores milaneses. Namoradas apareceram do nada querendo assistir um concerto de música clássica no teatro, chefes “convidaram” seus fãs do Milan também para a apresentação de um quarteto de cordas.
No meio do concerto, o telão do teatro começa a exibir frases como “Não é difícil dizer não ao chefe?”, “E para a namorada?”, “Como eles poderiam pensar em perder a grande partida?”.
Logo após, vem “Are you still with us?”, assinatura atual da Heineken, o quarteto toca o hino da Champions League e o telão passa a exibir o jogo entre Milan e Real Madrid ao vivo. Para completar, o time italiano ganhou por 3 a 2.
Genial, não?!
video


Na minha opinião, nem tão genial e nem tão surpreendente para quem acaba de assistir a primeira ação, segue mais uma pegadinha da Heineken.
A desculpa: um convite para a pré-estreia gratuita do filme “As Páginas do Destino”, um sonolento romance, com quase 3 horas de duração. Mas chegando lá, a história era outra. Sim, a primeira ação no teatro foi melhor, mais impactante, sobretudo por ter envolvido um jogo da Champions League. Mas essa brincadeira aqui também é simpática, e alinhada com a assinatura da marca, “Made To Entertain”. A criação é da JWT de Milão.
video